Tecnologia

TIM e GVT podem se fundir

A Telecom Italia, holding que controla a operadora TIM (TIMP3) no Brasil, confirmou nesta quinta-feira (14) ter feito uma oferta à francesa Vivendi para juntar as operações de telecomunicações da TIM e da GVT no país. “A Telecom Italia confirma que está em curso o aprofundamento acerca da oportunidade de apresentar à Vivendi uma oferta de combinação industrial que incluiria a integração das atividades brasileiras dos dois grupos”, disse a empresa em comunicado. A negociação tinha sido noticiada mais cedo pelo Wall Street Journal. A oferta não foi concluída e, para seguir com a operação, é preciso da aprovação dos órgãos societários da Telecom Italia e da TIM Participações, que ainda não foram convocados, diz o documento. Por orientação da NYSE, que controla vários índices de ações norte-americanos e europeus, a Bovespa suspendeu por 20 minutos os negócios com as ações da TIM logo após a informação ser publicada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Oferta se contrapõe à da Telefónica

Na semana passada, a Vivendi anunciou ter recebido uma oferta de US$ 20,1 bilhões da Telefónica pela GVT, empresa brasileira em pleno crescimento. A oferta, válida até 3 de setembro, consiste em 60% em dinheiro e os 40% restantes em ações da Vivo, a marca da Telefónica no Brasil. Caso a Vivendi aceite a oferta, também terá a possibilidade de adquirir 8,1% da Telecom Italia. Apesar da GVT não estar oficialmente à venda, o conselho de administração da Vivendi anunciou que estudaria a oferta “atrativa”.