Sexo anal é a nova virgindade

Falta coragem para o sexo anal, hoje visto como a nova virgindade. Se na cama vale tudo, por que essa prática ainda é um tabu?

0
484

A sexóloga Ana Canosa acredita que o sexo anal hoje tem a mesma importância que a virgindade tinha algum tempo atrás. Para ela, assim como no passado as mulheres negociavam sua primeira vez, agora reservam o anal para parceiros confiáveis e para ocasiões especiais. ”Com a liberação sexual, foi o que restou para elas guardarem. É como se as mulheres ainda se preservassem para um príncipe encantado”, admite a especialista.

Quem venceu todas essas barreiras usou de muita intimidade. Segundo a terapeuta sexual Jaqueline Blender, a prática é daquelas que exigem confiança e cumplicidade. ”A maioria dos brasileiros quer. Mas tanto homens quanto mulheres idealizam esse momento como sendo único”, esclarece.

A dentista Renata Mendes só sentiu vontade de explorar o terreno desconhecido cinco anos depois de ter perdido a virgindade. ”Eu não tinha encontrado o cara certo. Não deixava meus exs nem chegarem perto. Sinto-me segura com meu atual namorado e com a nossa relação, que já dura cinco meses. Só não tentamos por falta de oportunidade”, revela.

Guia do sexo anal

 

Está limpo?
É preciso preparar o playground: recomenda-se que a região seja higienizada com água e sabonete como se faz diariamente no banho. Há quem utilize enema, um tubo para introduzir água no reto. Essa técnica não é unanimidade entre os especialistas, já que pode irritar a mucosa, assim como os supositórios.

O que usar?
Gel à base de água. Nada de vaselina, hidratante, manteiga, creme de barbear ou mesmo shampoo. Esses produtos podem causar irritação e estourar a camisinha.

A melhor posição?
Para as iniciantes: ”de ladinho”. Facilita a troca de carícias – assim se pode facilmente estimular o clitóris com a mão.

A dor?
O comprimento do pênis geralmente não causa desconforto, pois os esfíncteres musculares relaxam e dilatam. Já quanto ao diâmetro: se for muito grande, pode causar dor. Nesse caso o relaxamento e a dilatação devem ser lentos, cuidadosos e por um tempo maior.

E as doenças?
A mucosa anal absorve mais facilmente os agentes causadores das DSTs, já que há a possibilidade de pequenos traumas causados por falta de lubrificação. Ou seja, sem preservativo, nãããooo.