Isso é ser preconceituoso?

0
1079

Fui avisado hoje pelo Jose Alves De Lima Junior, sobre uma resposta ao seu comentário na matéria “[enquete] Se a eleição fosse agora em quem você votaria para Presidente?“.

Quando o leitor mandou a dica para fazer uma matéria sobre “preconceito no comentário”, o outro leitor Kelwin Machado, só havia feito sua primeira resposta. E eu não achei que o comentário merecesse tanta exposição.

Mas ao chegar na matéria e ler o segundo comentário achei que o caso merecia um pouco mais de atenção.

Falando de um ponto de vista jornalistico, eu vejo a primeira resposta um mero reflexo a opinião dada no primeiro comentário, que foi algo do tipo “Gostou? Então fique só pra você.”

Ai o que houve foi uma troca de ofensas e generalizações, onde José Alves chamou Kelwin de “preconceituoso, nazista” e ainda generaliza perguntando “ou vocês do sul se acham melhores que nós nordestinos ???”

O Mato-Grossense  desceu de vez o nível e fez o comentário que pode ser lido abaixo.

 

preconceito

 

Deixando de lado isso de “jornalista” e dando minha própria opinião sobre o fato eu quero dizer que, não sou nordestino, mas moro no Ceará/Paraíba à alguns anos, e pra ser sincero o preconceito muitas vezes é criado, (nesse caso acima eu concordo que está claro a posição preconceituosa demonstrada pelo rapaz), mas muitas vezes é o mero “bairrismo” que é visto como preconceito. Se querem um exemplo, todo mundo que mora em uma cidade sempre vai implicar com outra, Ipaumirim e Baixio; Cajazeiras e Sousa; Rio de Janeiro e Niterói.

Quantas vezes eu ouvi “No Rio só tem violência, né?”, “No Rio só toca forró, né?.”, mas isso ninguém lembra que é a mesma coisa do que “No Ceará não tem água, né?”, “Na paraíba só toca forró, né?”.

José generalizou dizendo: “É no mínimo vergonhoso se o povo do Nordeste votar contra o governo da Dilma e do Lula!!!”, e assim ele “deu a liberdade” para que Kelwin pudesse falar como se todo o nordeste agisse e pensassem como uma unidade. Cada individuo só pode falar sobre si próprio.

Agora falando diretamente pro Kelwin, eu teria vergonha de dizer que “eu tenho uma ótima condição de vida” e não saber escrever direito, você não pode dar desculpas que a escola é ruim ou nada do tipo. Outra coisa, onde que esse pessoal consegue essas casas por R$ 150,00 nos tempos de hoje? E ninguém tem culpa se você não pode encher o carrinho de compras com cerveja e nem compra carro com som, na internet isso se chama “recalque”, faça o seguinte, coloque currículo na perdigão e viva a vida.

 

Repetindo a pergunta feita no final do texto do Mato-Grossense e no titulo desse artigo e peço para que deixem seus comentários respondendo “Isso é ser preconceituoso? “