Estudo aponta que o segredo dos casamentos felizes é não ter filhos

0
416

Os casais mais felizes são aqueles que não têm filhos, pelo menos de acordo com um levantamento realizado pela Open Universidade, na Inglaterra.

O estudo recebeu o nome de “Enduring Love?” e descobriu que os casais britânicos sem filhos – sendo casados ou não – estão mais satisfeitos com a vida que levam e se sentem mais valorizados por seus parceiros do que aqueles que têm herdeiros. Ainda, os pais separados se mostraram um pouco mais felizes do que os que seguem no relacionamento.

Para chegar a essas conclusões, a instituição inglesa contou com o apoio financeiro do Conselho de Pesquisa Econômica e Social para poder entrevistar mais de cinco mil britânicos de diferentes idades e opções sexuais que têm ou já tiveram relacionamentos de longa duração.

Ser pai e mãe

Curiosamente, as mães que participaram do levantamento foram consideradas as pessoas mais felizes, ficando à frente de todos os outros grupos. Já as mulheres que não tinham filhos foram classificadas como as menos felizes.

Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock

O estudo revelou que as crianças influenciam na intimidade dos casais em diferentes níveis. Os pais estão duas vezes mais propensos a citar a falta de intimidade sexual como um dos pontos negativos do relacionamento, enquanto as mães revelam que não sentem vontade de fazer sexo com a mesma frequência que seus parceiros.

Pequenos gestos

Para aqueles que têm filhos e estão insatisfeitos com a relação, os responsáveis pelo estudo revelam que os pequenos gestos podem fazer a diferença. De acordo com o que eles descobriram, coisas como dizer “obrigado” ou fazer elogios estão entre os fatores mais importantes para manter um relacionamento saudável.

“O que o estudo nos mostra é que os casais precisam continuar investindo nos seus relacionamentos. É importante saber […] que os pequenos gestos de apreciação e afeto, em vez de grandes demonstrações de amor, fazem a diferença”, declarou Ruth Sutherland, diretora da Relate, uma organização de suporte aos relacionamentos que contribuiu com o estudo.