O líder de um grupo anti-gays ganhou os holofotes do mundo todo esta semana depois que veio à tona que sua esposa se divorciou dele e foi viver com outra mulher.

O caso ocorreu em agosto de 2011, antes de Jonathan Saenz se filiar ao Texas Values, organização da qual atualmente é presidente, e iniciar a sua empreitada contra os gay nos Estados Unidos em prol da família, da moral e dos bons costumes. Seria isso algum tipo de vingança?

Atualmente, sua ex-esposa Corine Morris Rodriguez Saenz continua vivendo com Ercilia Paredes. Ela e o líder dividem a custódia dos três filhos, todos com menos de dez anos.

Entre as ideias defendidas por Saenz estão: a terapia de conversão de gays (qualquer semelhança com a cura-gay de Feliciano é mera coincidência), além de afirmar que grupos LGBT planejam manter cristãos em campos de concentração (não to inventando), sem contar que a liberação do casamento homossexual iria fazer com que as pessoas se casassem com enteados e permitiria a poligamia no mundo. Pelo visto tem alguém nessa história que ainda sente uma dorzinha por sido abandonado, supera vai!

Fico imaginando qual foi o trauma de Feliciano pra ele se revoltar com os gays, será que tomou fora de algum bófe e por isso não quer ver mais nenhum gay feliz?