Ter um casinho com alguém do trabalho é tão irresistível quanto perigoso. Quem decide transar com um cara do escritório precisa de jogo de cintura para evitar o climão (e não ficar sem emprego). Veja três problemas que você pode ter de enfrentar depois de se relacionar com um colega:

AS FOFOCAS

Não tem jeito: se você ficar com um cara do trabalho, por mais discreta que seja, vai virar assunto. Está preparada? A psicóloga Ana Merzel Kernkraut, coordenadora do serviço de psicologia do hospital Albert Einstein, aconselha ignorar as conversinhas. “Com o tempo, a fofoca vai perdendo a graça e as pessoas desistem do assunto”, diz. Mas é mais fácil falar do que enfrentar na pele, a gente sabe…

O Diário de Bridget Jones O Diário de Bridget Jones / Reprodução

A INSISTÊNCIA

Dispensar um cara que está a fim de você tem uma consequência: ele vai ficar no seu pé. E, se for meio sem noção, pode estacionar em frente à sua mesa e não sair mais. “O melhor é avisar aos colegas próximos que vocês tinham uma relação, mas que acabou. E se manter profissional”, diz a psicóloga Patrícia Bader. Se ele passar algum limite, explique o caso ao seu chefe, desculpe-se e peça ajuda.

A REJEIÇÃO

E se é o cara quem decide terminar? Ele pode, no dia seguinte, cumprimentar você com frieza e ainda cantar a gata da mesa ao lado. “Não há fórmula para lidar com isso. A saída é erguer a cabeça e focar o trabalho”, diz Patrícia. Ou seja, você pode até chorar no banheiro, mas vai precisar ter autocontrole para, em seguida, passar uma base e se concentrar em suas tarefas. Será que dá?