Se rumores recentes estiverem certos, o foco da Apple para 2014 está no iPhone 6 e no comentado relógio inteligente iWatch. Mas a companhia pode surpreender muita gente na semana que vem, pelo menos de acordo com o jornal Financial Times. Segundo a publicação, a empresa deve confirmar até o começo da próxima semana a compra da famosa marca de fabricantes de fones de ouvidos Beats Electronics.

O jornal afirma que as negociações já estão em estágio avançado e giram em torno de US$ 3,2 bilhões, o que faria desta a maior aquisição da história da Maçã. Além dos equipamentos de áudio (fones e alto-falantes) da Beats, a gigante de Cupertino também seria a nova dona do serviço de streaming da fabricante Beats Music, lançado neste ano. Em setembro de 2013, a Beats Electronics recebeu um investimento de US$ 500 milhões o Carlyle Group, que avaliou a empresa em US$ 1 bilhão.

Fontes familiarizadas com o assunto dizem que executivos das duas companhias – incluindo o CEO da Maçã, Tim Cook, e Eddy Cue, vice-presidente sênior de serviços e Software da empresa – se encontraram diversas vezes no ano passado para acertar o negócio. Vale lembrar que a Apple já vende produtos da Beats em suas lojas. Isso sem contar que, desde o mês passado, a Beats oferece aos consumidores a oportunidade de assinar o Beats Music por meio de um sistema in-app disponível na App Store.

Sites como Re/code e The Wall Street Journal também dizem que as negociações devem ser concluídas na semana que vem. Já o New York Post afirma que Iovine vai se juntar à equipe executiva da Maçã como um “conselheiro especial sobre questões criativas”.

Beats Electronics

Luke Wood, presidente da Beats Electronics (à esquerda), e os cofundadores Jimmy Iovine (ao centro) e Dr. Dre (à direita). (Foto: Kevin Mazur)

Ainda é um mistério o verdadeiro motivo dessa suposta aquisição da Beats pela Apple. O 9to5Mac acredita que a fabricante, fundada em 2008 pelo produtor musical Jimmy Iovine e pelo cantor de hip-hop Dr. Dre, poderia ajudar na concepção de melhores fones de ouvidos, dispositivos portáteis e tecnologias de áudio. Esta seria uma forma da Apple aumentar a participação do iTunes no mercado da música, principalmente no que diz respeito ao streaming, e diminuir a concorrência entre outras plataformas, como Spotify e Pandora, que ameaçam o domínio do iTunes nos 100 países onde o software é líder.

Algo curioso nessa história é a estratégia adotada por Cook, bem menos discreta que na época de Steve Jobs. Como informa o jornal The New York Times, só nos últimos 18 meses, a Apple adquiriu 24 empresas. “Estamos ampliando os produtos e serviços da Apple em novas categorias, e não vamos reduzir nossos investimentos”, afirmou o executivo no último relatório de ganhos da companhia.

Procuradas pela imprensa internacional, nem a Apple, nem a Beats comentaram o assunto. Novas informações devem ser divulgadas oficialmente na próxima semana.

Atualização

Um vídeo em clima festivo parece ter confirmado a compra da Beats pela Apple. Em cenas publicadas no Facebook na noite desta quinta-feira (08), e retiradas do ar pouco depois, o ator Tyreese Gibson aparece ao lado de Dr. Dre afirmando estar diante do primeiro bilionário do mundo do hip-hop. Nas imagens, que podem ser vistas acima, os astros aparecem usando fones da Beats Electronics.

O clipe está rechado de linguagem explítica e faz uma série de insinuações à negociação com a Maçã. Apesar de não citar a aquisição em si, Gibson afirma que a revista americana Forbes terá que modificar rapidamente sua lista de bilionários, já que esse clube tem um mais novo membro.