Ex-integrante do grupo Os Hawaianos, Tonzão está convertido à religião evangélica e usa o funk para ‘espalhar a palavra de Deus’

Músicas como Um Pente e Rala e Vem Quicando deram lugar ao Passinho do Abençoado e Vida Renovada. Essa transformação aconteceu na vida de Ewerton Chagas, mais conhecido como Tonzão, ex-integrante do grupo de funk Os Hawaianos. “Hoje tenho uma alegria que não sei explicar. Nunca imaginei que pudesse sentir essa alegria, essa paz. As dificuldades continuam, mas hoje tenho uma paz diferenciada”, diz ele, com brilho nos olhos.

“Me emociono, sim, porque estou no extremo da alegria. É como eu digo: ‘Jesus é bom, e o inimigo é vacilão'”, brada o cantor, que está lançando seu segundo CD após se tornar ‘evangelista’: Coisa Linda de Deus.

A vida de Tonzão mudou quando, em 2011, ele, que é ‘cria’ da Cidade de Deus, converteu-se à religião evangélica. Para o cantor, a conquista da fama e do dinheiro não bastava: faltava a paz interior.

“Outra coisa que me fez buscar os caminhos evangélicos foi uma vez que eu parei meu irmão na boca de fumo e falei: ‘Eu te dou tudo, você não passa a necessidade que eu passei…’. Ele disse: ‘Qual a diferença pra Deus de mim pra vc? Eu fumo maconha, e você bebe cerveja e uísque com energético. Eu vendo drogas, e você canta um montão de música que faz apologia à sexualidade pra encher nossos bailes pra gente vender drogas. Então, se você quer falar alguma coisa comigo, vai se consertar primeiro'”. O diálogo marcou.

Casado há um ano com a ex-dançarina da Gaiola das Popozudas Cibere Chagas, que também virou evangélica, Tonzão ganhou há poucos dias o melhor presente de sua vida: o primeiro filho, Ewerton Lucas, que nasceu no dia do seu aniversário, dia 21 de novembro.

“É uma alegria muito gostosa, quero ser para o meu filho tudo o que meu pai não pode ser pra mim, quero dar uma educação de qualidade. É uma emoção sem igual, filmei o parto e chorei bastante”, conta ele.

Deixe uma resposta